Home

Lindos leitores, queria começar o post com uma pequena enquete:

O que vocês acham mais polêmico? A comparação “filme x livro” ou “filme x peça”?

Sempre ouço críticas de filmes adaptados de livros mas raramente ouço comparações entre livros x peças x filmes. Enfim, o post da nossa bela Lígia (aqui!) me inspirou e por isso escrevo sobre o famoso musical da Broadway “O fantasma da ópera” e sua adaptação cinematográfica homônima. Retomando minha enquete aí em cima, acho que não podemos subestimar a comparação do filme à peça, uma vez que, ao meu ver, a peça tem uns pontos a seu favor, tem um feeling só dela. No teatro é tudo na hora, os caras tão na sua frente, se der alguma coisa errada eles têm que improvisar. Se tem orquestra junto é mais emocionante ainda, como não arrepiar com as músicas sendo tocadas ali pertinho? Apesar dos dolbys e sons super potentes da vida, o cinema não tem essa “proximidade”. E outra: você pode ver um filme mil vezes e sempre verá a mesma coisa. Sim, as vezes você muda de opinião quando vê um filme de novo, mas não é esse o meu ponto. O ponto é, as atuações, a música, o cenário, está tudo gravado lá, e nada vai mudar. Talvez façam uma nova versão remasterizada, mas é só. Já na peça, se você vê duas vezes, vê duas peças. Os atores, por melhores que sejam, se sentem de um jeito diferente  a cada apresentação, o que influencia a peça em geral. Enfim, voltando às obras de hoje!

“O fantasma da ópera” é um romance de Gaston Leroux, publicado em 1910. Ele foi adaptado vááárias vezes para o cinema e para o teatro, mas só vamos falar das adaptações mais recentes. O musical estreou em 1988 e ainda está em cartaz! É o musical mais visto da Broadway e já rendeu uns 5 bilhões para alguns bolsos sortudos! As músicas foram compostas por Andrew Lloyd Webber, que também compôs para outros 15 (!!!) musicais, entre eles “Cats” e “Evita”. Já o filme é de 2004, tem a Emmy Rossum, o Gerard Butler (como fantasma) e o Patrick Wilson (como Raul) nos papéis principais e foi indicado a 3 Oscars.

A história é assim: Christine é uma bailarina de uma casa de óperas de Paris, e um dia tem a chance de estrelar como a protagonista de um musical. Sua voz é maravilhosa, e encanta seu pretendente Raul. Contudo, na mesma casa de óperas vive um homem conhecido apenas por “fantasma”, que tem o rosto deformado e usa uma máscara branca. Apaixonado por Christine e desejando a vingança pelos anos de exclusão e tiração de sarro, ele aterroriza todos na casa de óperas e tenta seduzir a garota.

Gerard Butler e Emmy Rossum

Saulo Vasconcelos e Sara Sarres

A peça é da Broadway mas passou pelo Brasil de 2005 a 2007, no Teatro Abril em São Paulo. Bom, os que viram a peça sabem que ela é inesquecível. Quem não se lembra do lustre, logo no início do espetáculo? Da orquestra tocando a música tema? Das velas surgindo do chão enquanto o fantasma conduz o barco com Christine? É tudo tão mágico e grandioso, eu torço muuuito para a peça voltar pro Brasil. A peça realmente consegue inserir o público na história, principalmente pela movimentação do lustre, que passa a peça inteira bem em cima do público! “O fantasma” foi o primeiro musical que eu vi e ainda está em primeiro lugar. A produção brasileira foi de tirar o chapéu, pelo que eu ouvi falar ficou até melhor do que a da própria Broadway! O elenco era composto por Kiara Sasso, que alternava com Sara Sarres, Saulo Vasconcelos como fantasma e Nando Prado como Raul, todos maravilhosos.

"O fantasma" na Broadway

E….sinceramente? Não gostei nada do filme. Eles tinham a história, as músicas, e fizeram uma coisa tão sonsa, não tem nem um pingo da magia que o musical possue. Os atores possuem a técnica vocal e o filme é muito bonito esteticamente, mas fica faltando alguma coisa. Ele foi indicado a 3 Oscars, nas seguintes categorias: melhor direção de arte, melhor fotografia e melhor música original. Nesses três quesitos o filme realmente não peca, maas… É claro que não dá para comparar algo que eu assisti no Teatro Abril com algo que eu vi na minha TV, mas mesmo assim, há filmes que conseguem nos deixar arrepiados (“Cisne negro” me deixou deslumbrada!), conseguem deixar sua marca, nos deixar sem ar por algum momento. Acho que nisso o cinema perde para o teatro, simplesmente por ser mais difícil a tarefa. Mas que alguns filmes conseguem, conseguem. Só não foi o caso deste.

Patrick Wilson e Emmy Rossum

Curiosidades e vídeos:

- Sabia que “O fantasma da ópera” é um filme independente? Pois é, é o filme independente mais caro da história!

- A atriz Anne Hathaway era a mais cotada para o papel de Christine, porém as gravações seriam no mesmo período das do filme “O diário da princesa 2″, logo ela não pode participar.

- No filme o fantasma só tem 14 falas, o resto é tudo cantado!

- Vídeo sobre o musical da Broadway:

- Trailer do filme:

- Deixo ainda a cena com a minha música preferida :)

7 thoughts on “O fantasma da ópera: peça x filme

  1. MINHA NOSSA. Ainda bem que a Anne Hathaway tava gravando outro filme, nem ia curtir se fosse ela no papel ~
    E ela nem canta tanto assim, vá! Precisa ter uma voz potência EXTRA HIGH pro papel!

  2. ahhh….precisa ter a voz potencia extra high…mas convenhamos….Emmy rossum nao tem ela =S ….hahahah
    correoçoes nao voz dela nao faltam…alias…o unico do trio principal que canta e comprova sua potencia é Patrick Wilson que é cantor “broadway” mesmo. a maravilhosa voz da Carlotta (minnie Driver) é dublagem de uma cantora inglesa de ponta….Gerard butler esta no filme porque? é uma resposta meio x porque nem é tao bonito assim…. =/

  3. Vi o filme e tive a oportunidade de ver a ópera também me emocionei no filme e me emocionei muito mais quando vi a ópera, e muito bonita.Claro que no teatro parece muito mais real só e cenário já é um espetáculo

  4. Sou apaixonada pela obra e venho colecionando dvds de todas as versões.
    Marco Flavio, vou ter que discordar. Acho que Emmy Rossum tem uma voz boa (embora seja péssima atriz), e acho também que Gerard Butler interpretou o papel com maestria. Além disso, ele não é tão bonito assim pra você que é homem né…

  5. O musical é lindo, o que pudemos ver no Abril também foi de arrepiar e o filme, gente, vamos lá, cinema é cinema; Todos estão ótimos, é chic e cá para nós mulheres, Gerald Butler é o Fantasma que todas nós gostaríamos de ter no porão; O filme desperta á fantasia feminina, feito para as mulheres,, não é um filme para homens, êles não entendem o universo erótico sugerido no filme. Sorry…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s